Como funciona o direito de visitas para pais separados

Chegou as férias! Como funciona o direito de visitas para os pais separados? Assista ao vídeo e saiba os detalhes no texto!

96
como funciona o direito de visitas para pais separados

Está em dúvida de como funciona o direito de visitas quando os pais vivem ou estão separados? ENTÃO, ESTE POST É PARA VOCÊ! Como a coisa acontece?

Aproveite e assista ao vídeo em que explico de maneira resumida e simples este direito!

E como funciona o direito de visitas para pais separados?

1 Direito de visita do menor e de quem não tem a guarda

Toda criança tem direito à convivência com a família materna e paterna, direito este consagrado no Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA.

E todo genitor que não mora com o filho e não tem a sua guarda, tem o direito à visitar e ter o filho em sua companhia, como determinada a Lei.

Mas, nem todos sabem como exercer este direito.

Lembrando: o bebê recém-nascido também recebe visitas, mas de poucas horas e na casa da mãe, sendo aumentando o tempo gradualmente, até que a criança possa ser levada. Em caso de desacordo entre os pais quanto a isto, somente o juiz poderá determinar, com base em cada caso, qual o momento.

2 Como funciona o direito de visitas?

Atualmente, a forma mais comum de estabelecer as visitas (quando a criança já pode dormir fora de casa) é a seguinte:

  1. Finais de semana: o genitor que não convive com a criança, retira às 9h do sábado e devolve às 18h do domingo a cada 2 semanas (um final de semana, sim, outro final de semana, não);
  2. Dia dos pais e dia das mães: fica com o homenageado;
  3. Aniversário dos pais: fica com o aniversariante;
  4. Aniversário da criança: alterna e cada ano passa com um dos pais;
  5. Natal e ano novo: há um revezamento onde um passa o Natal e outro, o ano novo. No ano seguinte alterna e quem passou o Natal passará o ano novo e quem passou o ano novo, passará o Natal;
  6. Férias escolares: metade das férias com cada um, dividindo, em geral, julho e janeiro, alternando entre as quinzenas (quem ficou a primeira quinzena, no próximo ano, fica a segunda e vice-versa).

3 Uma forma prática e fácil para revezar

Você deve pensar: NOSSA! Que complicado este lance de alternar, revezar e memorizar estas regras!

Mas, esta tarefa pode ficar mais fácil se você pensar em ano par e ano ímpar. Vejam os exemplos:

Exemplo 1: No ano par, a mãe passa o Natal e o pai passa o ano novo, invertendo no ano ímpar.

No exemplo, neste ano de 2016, a mãe passaria o Natal com a criança e o pai o ano novo, sendo que no ano que vem, 2017 (ano ímpar), a mãe passaria o ano novo e o pai e o Natal.

Exemplo 2: Aniversário da criança passará com a mãe no ano par e com o pai no ano ímpar.

No exemplo, neste ano de 2016, a criança passará (ou já passou) com a mãe e o ano que vem, 2017 (ano ímpar) passará com o pai.

Assim, para não gerar maiores confusões, sugiro utilizar o ano par e ímpar como referência.

4 Quando a criança já pode dormir fora de casa?

Em geral, a criança que não é mais amamentada, já pode dormir fora de casa, mas se é uma criança muito pequena (geralmente, com menos de 2 anos), apegada à mãe (ou ao pai, depende de quem tem guarda) ou não tem o hábito de ficar com o outro genitor, as visitas podem ser por períodos menores no início ou feitas progressivamente para adaptação.

Ou seja, no início da adaptação passa algumas horas aos sábados ou domingos e vai aumentando aos poucos (o tempo vai depender de cada caso e da idade da criança).

Crianças que já têm mais de 2 anos nem sempre precisam de longos períodos de adaptação, pois é comum o entendimento de que nesta idade já não amamenta (claro que há casos de aleitamento prolongado), podendo passar mais tempo fora com o outro genitor.

*IMPORTANTE! Cada caso é um caso e deve ser analisado de maneira muito minuciosa e o Juiz, se não tiver acordo, que vai definir o que é melhor para a criança.

5 Como aumentar o período de visitas

Ter mais tempo com o filho é o sonho de muitos pais e mães que não moram com a criança!

Confesso que como mãe tenho dificuldade em entender como um pai ou uma mãe ficará por duas semanas sem ver o filho (alternando os finais de semana), então, sempre sugiro aos meus clientes que aumentem este período.

Sugestões:

  1. Inicia a visita na sexta-feira retirando na escola e/ou encerra a visita na segunda-feira, entregando na escola;
  2. Define um dia da semana para estar com o outro genitor por algumas horas ou para dormir, pegando, por exemplo, às 18h na quarta-feira e entregando às 22h do mesmo dia ou às 8h do dia seguinte;
  3. Revezamento nos feriados: quando for feriado prolongado, fica com o genitor que tem direito ao final de semana mais próximo, e quando não houver emenda, revezar os feriados, ficando cada um em um;
  4. Metade das férias no período de Dezembro: dividir metade do período das férias não só de julho e janeiro, como os dias de dezembro também (sem interferir nas combinações de Natal e ano novo); entre outras formas.

_____________________________________________________________________

LEIA MAIS: 11 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE PENSÃO ALIMENTÍCIA

_____________________________________________________________________

6 Lembre-se: criança não é boneco!

Fico muito triste quando ouço de alguns pais e mães que a criança ou aquele que tem a guarda não está cumprindo o combinado porque num determinado dia a criança ficou doente e não deixou levar.

Ou ainda, porque a criança tinha uma festinha de um amiguinho e não entregou, entre tantas outras coisas que já ouvi ao longo destes 11 anos de profissão.

Ocorre que estamos falando de um ser humano! Principalmente, de uma criança. E também falamos de seres humanos quando nos referimos aos pais!

Poxa! Criança (e até os pais) ficam doentes, acordam indispostos, tem imprevistos etc. etc. etc., por isto, É FUNDAMENTAL QUE OS PAIS COLOQUEM A CRIANÇA EM PRIMEIRO LUGAR e lembrem que a convivência amigável é importante.

DEIXE AS DIFERENÇAS PARA O CASAL!!! NÃO ENVOLVA SEU FILHO NISSO.

7 Guarda unilateral ou compartilhada

Atualmente, o direito de visitas não tem sido muito diferente nas guardas unilaterais (guarda que fica somente com um dos pais) ou compartilhadas (aquela onde compartilha-se as responsabilidades com o filho – LEIA JÁ: GUARDA COMPARTILHADA e saiba tudo sobre este tipo de guarda).

Como o intuito da Lei é compartilhar as responsabilidades em relação aos filhos (guarda compartilhada), o direito de visitas não costuma mudar, mas como os pais que conseguem compartilhar a guarda, em geral, possuem bom relacionamento, conseguem mais facilmente aumentar o período de visitas.

Agora, não é muito comum alternar longos períodos como, por exemplo, uma semana na casa de cada um, pois a criança precisa ter uma referência de casa, um endereço fixo e de onde ficam seu pertences. Aumentar muito o período pode fazer com que a criança perca isto.

Importante!

Cada caso deve ser avaliado individualmente pelo Juiz que analisará as circunstâncias e principalmente como é o relacionamento dos pais. Ademais, para saber qual a melhor decisão para o seu caso, procure um profissional de direito – advogado – da sua confiança.

As visitas podem ser fixadas por um acordo entre os pais ou por decisão judicial! Então, veja se vale a pena deixar isto somente nas mãos do Juiz!

E assim, o resumo de como funciona o direito de visitas para pais separados. Não esqueça de deixar seu comentário ao final da página.

_____________________________________________________________________

Este texto não substitui uma consulta ao advogado. Cada caso deve ser analisado com cuidado e nem sempre aquilo que serve para a maioria, serve para você! Se tiver dúvidas mais específicas, consulte um advogado da sua confiança.

96 COMENTÁRIOS

  1. olá. tenho uma duvida imensa e gostaria de sua ajuda. Nas férias tenho de pegar meu filhos dia 20, mas a mãe insiste dizendo que tenho de pegar as 19 horas dos dia 19. O diálogo com ela é muito dificil e ela quer sempre impor suas vontades, por isso pergunto, ela está certa ou errada de acordo com a justiça?. obrigado

  2. Bom dia
    tenho um acordo judicial no qual a minha filha de 2 anos fica comigo um final de semana sim outro não. Mas não tem nada determinado das férias. A mãe vai sair 20 dias.vou ficar sem ver a bebê. E falou que feriase para mim e a bebê só qdo completar 7 anos! O que fasso precibo de ajuda.

  3. Olá tenho uma dúvida, gostaria muito de saber como fica quando o pai mora em outro estado, como ficaria esse direito de visita? Muito obrigada. Bjs

  4. O pai do meu filho não faz questão alguma de ficar com ele nos finais de semana, já faz 3 meses que não pega o filho pra ficar com ele. Meu filho tem 12 anos e fica com raiva porque não se sente amado pelo pai.. Disse que agora não quer ir mais pra casa dele.

    • Mariá, infelizmente, este é uma dura realidade. E muitos pais só se darão conta dos erros cometidos quando os filhos estiverem adultos e não tiverem nenhuma consideração como pais. Boa sorte com seu filho e tenho certeza que você o supre com muito amor e carinho!

  5. Bom dia! Procurei bastante uma ação de regulamentação de visitas em que o menor é amamentado para ter como base e não encontro nada. Pode me ajudar?
    No meu caso, sempre permiti as visitas, de forma gradual.. Começou com 3h e agora já esta 5h(separação faz 4meses), mas o pai pede 10h com o filho e pernoite com 2 anos.

    • Oi Gabriela. Vou te mandar um e-mail. Estes casos são mais complicados mesmo e fazer um texto orientativo é complicado. Preciso conhecer o caso a fundo. Mas, em geral, é gradual mesmo. E pernoite, normalmente, só depois dos 2 anos, mas quando não amamenta mais. Boa sorte. Bjs.

      • Olá Boa tarde por favor me responda como fica o direito de visitação do pai que mora em outra cidade há 2:00 horas de distância da que resido?

        Por favor me responda! Desde já agradeço.

        • Olá. Olha, não tem como responder sem saber a situação certa, idade das crianças, possibilidade dos pais. Se puder, agende um horário no escritório para entender melhor sua situação. Bjs, Edilene

  6. Olá tenho duvidas referente aos feriados, tenho a gurda da minha filha e o pai tem o direito de visitas, no documento da gurda algumas questões ficaram duvidosas, como por exemplo feriados com emendas a criança fica com quem for o fim de semana seguinte, porém estou com duvida quando fot feriado sem emenda, o que devo fazer, o pai fala que é dele, eu acredito que seja meu, e ai sempre fica aquela polêmica.

    • Olá Sara! Tudo bem? Vou responder por e-mail, mas se outras pessoas tiverem a mesma dúvidas, vou esclarecer algo por aqui: aquilo que não está escrito no termo judicial, fica a consenso dos pais. Se não existe um acordo entre os pais e não está escrito lá, teoricamente, fica com quem tem a guarda. Minha sugestão é fazer uma ação para revisar isto e constar como desejam. Meus clientes são orientados a colocar feriados alternados com cada um e se houver emenda perto dos finais de semana, fica com quem for o direito daquele final de semana. Abs, Edilene

  7. Olá
    Tenho um filho de 1 ano e 9 meses e o genitor nunca fez questão de visitar e nem ligava pra saber dele porém agora ele quer levar meu filho por um dia inteiro , eu sugeri começarmos com visitas e depois passeios curtos e assim sucessivamente aumentando , porém ele não aceitou e meu filho estranha ele por não ter tido contato algum , não quer ir com ele , meu filho gruda em mim e por mais que eu fale a ele que ir com o pai vai ser legal ele não quer ir pq para ele é um estranho , caso ele entre na justiça ele conseguirá o direito de levar logo sem uma adaptação , mesmo ele não tendo convívio ? Ou a justiça define um período de adaptação ?

    • Sendo que a criança tem 10 meses .. faz um ano agora em janeiro .. Fiquei sabendo que tem juiz que deixa a criança de um ano ir passar 15dias com o pai na casa dele .

      • Preciso preparar um post sobre pais que moram longe, Sara, mas independente de onde mora, ele tem direito a visita. Para juiz autorizar, depende do caso, se a criança ainda amamenta, do contato e da distância. Cada caso é um caso e precisa ser analisado. Vamos nos falar por e-mail. Bjs

  8. Minha filha tem 5 anos e meu ex marido e y temos a guarda compartilhada por decisão do ministério público. Não nos falamos em hipótese alguma, ele me agredia muito quando éramos casados e eu dei parte dele. Porém, nos finais de semana os quais ele passará com nossa filha se houver uma festa na escola ele não a deixa participar, inclusive na formatura dela ele disse que se eu for ela não vai por que não pode se aproximar de mim e justo no dia ela estará com ele. Acho que de alguma forma ela usa a criança para me atingir pq eu fico triste e vila a implorar para que não faça essas coisas. Na festa da primavera ela iria participar de uma peça teatral na qual faria o papel principal eu até falei que não iria para a festa mas pedi que ele não deixasse de levá-la mas enfim ela não participou por que ele não quis levá-la, eu fico desolada pq quando ela chega fica triste me perguntando pq não participou e eu não posso falar a verdade então conto outra história.
    Eu gostaria de saber se eu posso pedir ao Juiz para anular essa decisão e me ouvir ver minhas provas, pq está claro e nítido de e ele usa minha filha para me atingir. Eu sou o tipo de ex mulher que todo ex marido queria ter, não ligo para nada, somos separados há 4 anos eu nunca fiz uma ligação para pedir que pagasse um colégio ou para pedir uma lata de leite e sinceramente eu não sei o que fazer .

  9. Bom dia, eu tenho uma dúvida
    Estou pensando em entrar na justiça para ter a guarda do meu filho, porém o pai do meu filho mora bem distante de mim. Mora em outra cidade. Como funcionaria?
    Qual tipo guarda pedir na justiça? Compartilhada ou unilateral?
    E se as visitas são o juíz q decide?
    ( pois como ainda não é pela justiça, ele fica com o filho a cada 15 dias, porém na casa da avó pois ela mora próximo a mim).
    Como proceder?

  10. Qual a possibilidade do pai ganhar guarda no caso da separacao do nosso filho de 2 anos que não mama mais. E se eu fosse morar em outro estado. Pra estudar e trabalhar teria possibilidade de ganhar guarda msm assim?

      • Ola tenho uma dúvida ? Meu BB tem apenas 8 mês . O pai dele quer pegar ele agora pra Dormir . deixo pegar as vezes e passar algumas horas pra minha filha ter contato com o pai ! Não estou de acordo de durmi lá ! Pq não tem responsabilidade é pega o bb e deixa com outras pessoas pra cuidar .

        • Danielle, tudo bem?
          Todo pai tem direito a ver o filho, mesmo estando separados. Porém, a regulamentação das visitas, do tempo que vai ficar com ele, tudo isso depende de acordo feito na justiça. Você deve procurar um advogado e entrar com um processo para regulamentar tudo isso.

  11. Boa noite
    minha mãe tem uma filha de 11 anos cujo pai biológico ja se casou novamente. Ele insiste em levá-la na casa nova dele mas minha mãe não aceita. Ela quer que o pai veja a menina sem a companhia da nova mulher (que no caso foi pivô da separação )
    Minha mãe tem direito em exigir que a visita do pai seja fora da casa dele com a atual esposa?
    Existe uma lei pra isso?

    • Kely, que situação, né? Mas, a Lei não ampara sua mãe neste caso. Ele é pai e tem direito de ter a menina na cia dele independente de onde ele more. Ela só conseguiria isto se tivesse algum grave motivo para isto (além de ter sido a causa da separação) que envolva a filha. Abs,

  12. Ola tenho uma dúvida ? Meu BB tem apenas 11 mês . Não amamento mais . O pai dele quer pegar ele agora pra Dormir . Mais não estou de acordo. deixo pegar as vezes e passar algumas horas pra meu filho ter contato com o pai ! Não estou de acordo de durmi lá ! Pq não tem responsabilidade é pega o bb e deixa com outras pessoas pra cuidar . Fiko furiosa! O que devo fazer ? 😰

  13. Bom dia meu irmão se separou a guarda está com a mãe. A filha tem 15 anos e o pai quer vê lá ou tomar um sorvete ela inventa desculpa para não sair com ele. Isso pode acontecer? Obrigada

    • Boa tarde,
      Meu filho tem 2 anos e 9 meses, hoje as idas na casa do pai são de segunda a sexta, das 17:00 as 18;00 hs, e a cada quinze dias no sabado, no nosso acordo homologado está das 8:00 as 11:00, mas como ele me pediu aumentei o tempo das 10:00 as 17:00, já faz quase dois anos que as visitas estão desta forma, agora ele quer os pernoites, mas como posso liberar meu filho para dormir na casa dele se ele continua fazendo o uso de cocaina e tem em sua companhia amigos que já foram presos por trafico de drogas, o que faço para impedir os pernoites?

      • Se no acordo não consta pernoite, não precisa deixar dormir com ele. Se insistir ou descumprir o acordo, faça BO e entre com ação para revisar, levando em conta suas alegações e provas disto. bom dia. Bjs. Edilene

  14. Olá bom dia,
    Tenho uma dúvida…
    Meu filho tem 3,5 anos.
    No começo desse ano saiu a sentença e a partir dos 3 anos eu teria direito aos finais de semana alternados com pernoite, pegando as 10:00 do sábado e devolvendo ao domingo ás 18:00, além de quarta-feira(somente 3 horas de visita) e das datas especiais alternadas(sem definição de período).

    A mãe e eu não temos uma relação tão boa, porém nos respeitamos, mas evito ao máximo entrar em qualquer tipo de atrito com a mãe, para não prejudicar meu acesso á criança, que se restringe apenas ao que está na sentença e nada mais.

    Enfim, natal tá chegando e minha dúvida é se o período de visita desse dia seria somente por 3 horas somente ou se teria direito ao dia todo, das 10:00 ás 18:00?
    Entendo que como teve aumento do período após os 3 anos eu teria direito a um período maior.
    Vou ter que ter essa conversa com ela para negociar e gostaria de uma ter uma ideia que qual é o padrão nesses casos, para que eu possa ter argumentos.

    obrigado.

  15. ola minha filha esta completando anos 6 anos de idade e desde seu primeiro ano cuido dela sozinha,mas o pai ajuda com a pensão alimentícia uma quantia simbólica na data estipulada por ele dentro dos 30 dias corridos do mês.Ele mora a mais de 300 km da cidade onde resido com a minha filha e depois dos 3 anos de idade ele começou a leva la a passeios curtos ate a cidade onde mora com a minha permissão durante poucos dias.Ele só paga a pensão alimentícia e nunca me ajudou com nada alem como por exemplo:escola,médicos,remédios,material escolar,lazer e etc… sempre que minha filha e eu podemos e nao temos compromisso ela vai com ele ate a cidade onde o tal reside. Este ano ele quer passar a virada do ano com ela e me entregar apos 10 dias e ainda leva la a praia onde eu nao quero pois tenho certos cuidados e preocupação como mãe e quando eu disse não a ele,o mesmo disse que ira entrar na justica para legalizar e poder fazer oque desejar com a filha em paz. oque eu devo fazer? e oque eu posso perder se ele entrar na justica ?

    • Adriana, uma decisão judicial nem sempre será boa para as 2 partes, por isto, sugiro sempre o acordo. Sugiro que você enviei um e-mail e agende um horário para conversarmos. Preciso entender melhor sua situação. edilene@edilenegualberto.com.br. Será um prazer te ajudar. Ou, procure com urgência um advogado da sua confiança mais próximo de você. Bjs. Edilene

  16. Olá Edilene, tenho um filho de 2 anos com um caminhoneiro que só vem na cidade 1 dia por semana, a mãe dele cuidava do meu filho pra mim trabalhar e estudar, eles deixaram de me pagar a pensão pelo meu filho ficar 1 dia sim e um não lá, eu trabalhava em plantão de 12/36, só que eu vi que meu filho tava saindo prejudicado porque ele tinha tudo o que queria, e fazia birra de mais, se ele quisesse comer bala na hora do almoço, era bala que em ia comer, eles tem medo da criança ficar doente, até bebida de álcool eles quis dar porque ele queria e ia aguar se não desse , o que eu fiz? Larguei á faculdade, sai do meu serviço pra trabalhar autônoma e estou ficam com ele, mas toda vêz que ele vai pra lá, ele volta birrento, me chamando pelo nome, pq eles falam que eu nao sou mamãe dele, que sou Vanessa, e ensinaram a chamar a avó de mãe, o pai dele acha que o nosso filho tem que ficar 1 semana comigo e uma semana com a mãe dele, pq é direito dele e como ele não está a mãe cuida por ele, só eu não aceito educar e eles deseducar, mas mesmos assim toda semana ele fica 2 dias lá, porque eu tenho dó da avó, mas meu filho nem liga, pq aqui ele tem criancas pra brincar e lá não. O que vc acha que eu devo fazer? Tô agindo certo?

    • Vanessa, seu caso é bem delicado e vários pontos precisam ser analisados. Sugiro que você enviei um e-mail e agende um horário para conversarmos. Preciso entender melhor sua situação. edilene@edilenegualberto.com.br. Será um prazer te ajudar. Ou, se não for de SP, procure um colega na sua região e reveja isto o quanto antes. Bjs. Edilene

  17. Wellington Ferreira

    No meu caso a guarda é compartilhada e eu estipulei visitas Livres né e nas férias é 15 dias com cada um porém é minha ex-mulher ela vive fazendo alienação parental na cabeça da minha filha tentando convencê-la inclusive porque ela tem um namorado que tem um apartamento com piscina no condomínio e tal, e nessas férias foi muito complicado, inclusive sábado agora eu vou buscar minha filha e ela inclusive ameaçou dizendo; a menina agora quer morar comigo, e se você achar ela eu gostaria de saber o que eu faço porque eu quero entrar com pedido de guarda definitiva inclusive no no acordo judicial foi estipulado que ela teria que me pagar pensão. E desde o mês de Abril até agora ela ainda não depositou um centavo sequer, eu fiz e faço, de tudo pela minha filha e desde um tratamento de uma saúde bucal que ela tinha os dentes muito cariados e minha filha tem 7 anos e ainda não saiu da fralda à noite, enquanto minha filha morou com ela nesse um ano minha filha era maltratada, mal alimentada, enfim uma série de coisas, e é muito complicado faz 6 meses que a minha filha mora comigo, e não quero que todas as vezes que ela veja minha filha ela faça mais isso, está desgastante psicologicamente para minha filha e para mim.

  18. Ola, gostaria de saber como e feita acontagem quando acontece da criança passa natal, aniversário e ano novo ou seja 8 dias com um dos genitores?
    Tendo em vista como.ficará a contagem de férias, se já conta esses dias como férias ou não?

  19. Meu filho te 4 anos mas o pai mora em outro estado tipo eu sou de Macaé e ele do Rio de janeiro e o meu filho nao gosta de fica lá muito tempo e o pai que quer ele fica mas férias toda com ele o gue eu faço eu posso fazer alguma coisa ou tengue deisa ele fica lá obrigado

  20. Boa tarde meu marido tem uma filha que foi acordado com juiz que quando ela completasse 5 anos ele poderia pegar a casa 15 dias só que a mãe da criança não deixa e quando ele vai visitar a criança ela dia deixa ele ver e dia não é diz que ele não tem direito o que deve ser feito ja que o juiz já determinou que ele pegasse a filha pra poder traze-lá pra casa e ela não está respeitando a lei

  21. Olá boa noite, eu tenho uma dúvida
    Eu tem a guarda do meu filho de 07 anos ele sempre morou esteve comigo, porém o pai do meu filho mora em outro país nunca está presente na vida dele é não nunca passa as férias com o filho dele. Todo ano vou pra Europa mais ele nunca quer ficar com ele como resolver isso ?
    Qual tipo guarda pedir na justiça? Compartilhada ou unilateral?
    E se as visitas são o juíz q decide?
    ( pois como ainda não é pela justiça gostaria de saber o que fazer?

    • Rosiane, seu caso merece uma análise mais aprofundada. Até porquê, estamos falando de um pai que mora em outra país e precisamos analisar os tratados do Brasil com este outro local. bom dia. Sugiro que você enviei um e-mail e agende um horário para conversarmos. edilene@edilenegualberto.com.br. Será um prazer te ajudar. Bjs. Edilene

  22. Ola tenho uma dúvida ? Meu BB tem apenas 8 mês . O pai dele quer pegar ele agora pra Dormir . deixo pegar as vezes e passar algumas horas pra minha filha ter contato com o pai ! Não estou de acordo de durmi lá ! Pq não tem responsabilidade é pega o bb e deixa com outras pessoas pra cuidar .

  23. Eu ex marido não aluguel BB, Ele sem serviço, mãe dele ajuda BB comprar leite mais remédio, minha filha ajuda dinheiro coisas que roupar de bebê..! Como é lei

  24. A mãe do meu filho me deixou quando ele tinha apenas 3 meses, hoje com 6 meses, vivo a dura realidade de ser pai, nessas circunstâncias. Um pai solteiro, onde eu sou visitante do meu próprio filho e o meu filho é visitante do próprio pai. Não entramos em acordo judicial, pois não achamos necessário. Eu quero poder ser mais presente na vida dele, seguindo o modelo judicial da guarda compartilhada. Não tenho contato com sua mãe devido há motivos pessoais. Seguindo a sua orientação relatado aqui, assim que devo prosseguir, alternando as datas comemorativas, etc?

    • Daniel, sugiro que sigam um modelo judicial, como você mencionou, já que não têm contato. A guarda e as visitas não se confundem. Sugiro que você enviei um e-mail e agende um horário para conversarmos. Preciso entender melhor sua situação. edilene@edilenegualberto.com.br. Será um prazer te ajudar. Abs. Edilene

  25. A ex do meu marido não quer deixá ele pegar os filhos pra sair ..diz elá tem que ficar junto …so porque viajamos a levamos junto o menino já que ele estava passando férias em minha casa. o guri tem 14 anos ela pode tomar essa decisão

  26. Ola, Sou divorciada desde junho de 2017. E ja em varias ocasioes tivemos atritos principalmente nas ferias. Minha duvida é a seguinte: ele ficou com a segunda quinzena de ferias, sempre, decisao errada minha pq nas ferias escolares agora do comeco do ano ele nao queria respeitar o comeco das aulas e ja esta falando que nao quer nem saber sobre as ferias de julho, ou seja, nao se preocupa se a filha vai perder aula ou nao, na verdade ele nao liga pq nao é ele quem esta pagando a escola. No meu entender, ele esta desrespeitando a rotina da filha. Outra duvida: ele tem deficiencia visual e quer viajar sozinha com ela em julho, so os dois, eu fico muito preocuoada pq sei que ele nao vai conseguir sozinho, ela tem 3 anos, e eu tenho medo que aconteca alguma coisa com ela pq ele nao enxerga praticamente nada. o que devo fazer. Vc pode me dar alguma sugestao, quem devo procurar. Agradeco desde ja! Vivi

  27. Boa noite. Sou a mãe e tenho a guarda. Existe um acordo de regulamentação de visitas. Tudo em ordem. Agora o pai está pedindo para ligar para falar com o filho durante o período que está comigo.Gostaria de saber se o pai tem esse direito.

    Joana.

    • Joana, todo pai tem o direito de ter mais tempo com o filho, mesmo que seja por telefone. Se você não tem nada grave contra o pai que o impeça de ter contato, que mal há em falar por telefone? Bjs, Edilene

  28. Olá boa tarde
    Gostaria de tirar uma dúvida meu ex não faz questão de pegar meus filhos no fim de semana q é dele eu trabalho não tenho com quem deixa Los tenho q pagar p minha vizinha ficar,mas o dinheiro sai só meu bolso o que consigo fazer a respeito disso
    Pq não tenho como ficar pagando p ficarem c meus filhos e não posso deixar de trabalhar.

    • Monique, sua situação precisa ser melhor avaliada. Consegue agendar um horário e vir conversar comigo? Parece-me ser o caso de pedir um revisão das visitas. Bjs, Edilene

    • Dayane, sugiro que vocês regulamentem as visitas judicialmente. Só uma boa conversa junto com advogados pode resolver se as visitas para dormir já podem acontecer. Se precisar, agende um horário no meu escritório. Bjs, Edilene

  29. Oi,bom dia!
    Preciso tirar uma dúvida,em que consiste a visitação ?vc pode me explicar detalhadamente?
    Pois o filho do meu namorado tem oito meses,e mãe dele cria ipencilios o tempo todo pra dificultar a visitação do pai.
    Ja tem uma guarda compartilhada preestabelecida,e msm assim ela insisti que a visita e apenas ir até a residência dela ver a criança.
    Não deixa que ela tenha contato com os familiares paternos,e da única vez que o pai trouxe o msm para sua casa ela chamou a polícia!
    Obs:juiz ja estipulou tempo dos dois juntos,São 4 horas por fim de semana!

    • Aline, se o juiz já estipulou a forma da visita, não tem como fazer diferente. Se a forma estipulada não estiver satisfazendo, ele tem que entrar com revisão. Agora, opinar sem ver o documentos judicial, é muito dificil. Ele pode agendar um horario no meu escritório que o atendo com o maior prazer. Bjs, Edilene

  30. Oi, tenho 3 filhos e ficou acordado do pai pegar um final de semana sim e outro não.
    Mas quando é no sábado por ele trabalhar pela manhã deixamos ele pegar à tarde, Mas ele só quer pegar os guris quase de noite.e agora?
    Ele pode pegar as crianças em um feriado e no outro eu ficar?
    E quando não é fim de semana dele, ele quer vir aqui em casa. Mas meus pais não querem ele aqui.
    O q pode ser feito?

    Desde já agradeço.

  31. Ola boa tarde! Meu marido tem um filho deficiente que mora com ele, pois a mãe o deixou com o pai com 6 meses de idade, nunca foi proibida de visitar antes ela fazia mais visitas, hoje ela fica mais de um ano sem dar notícias ai aparece do nada, infelizmente ela não se importa com o menino, não liga nem aparece no aniversario, natal, nada. Agora ela veio falar que quer entrar com pedido de visitação, mas ela não quer levar ele pra passar nem um dia com ele, quer aparecer um dia do final de semana ou da semana e ficar la com ele por umas horas e pronto, meu marido não se nega e nem se importa que ela apareça la, mas ela fica com ele no play ela não vai ate minha casa, sou obrigada a deixar ela ficar na minha casa? pois é só assim que ela quer visitar, e não temos boa convivencia nem eu nem meu esposo com ela, ja nos ameaçou varias vezes, ja nos fez passar por constrangimentos então não quero ela dentro da minha casa
    como proceder nessa situação sou obrigada a aceitar ela na minha casa?

    • Thaysa, é uma situação muito delicada. Teoricamente, não é obrigada a aceitá-la na sua casa, mas não posso responder isto sem ter uma noção mais profunda do assunto. Se quiser agendar um horário para conversar, estou à disposição. Bjs, Edilene

  32. Olá…boa noite.Eu me separei há 4 meses.Minha ex mulher deixa eu ver minha filha sim,mas só na casa da mãe dela que é onde a minha filha está atualmente.Ela ainda mama.Mas ela não deixa passar nem 2 horas na minha casa.Acredito que por birra.Ela alega que a criança é pequena e amamenta.Como posso resolver isso? Tem alguma lei que me ampare nesse sentido?

    • Olá Kathson, tudo bem? A única forma de resolver a situação é através da formalização do processo. Para isso, você precisa contratar um advogado e, juntamente ou não, com sua ex-esposa, definirem as condições e homologarem junto a um juiz. Caso haja divergência no entendimento de vocês, o juiz vai determinar o meio termo comum a todos.

  33. boa tarde;
    tenho uma dúvida, estou grávida de seis meses, não tenho mais nenhuma relação com o pai da criança. na verdade ja estou em um outro relacionamento. tenho planos de ir embora para outro país quando minha filha completar 2 anos, o pai dela não sabe disso, pois ele faz questão de ser presente na vida dela, mas não posso parar minha vida por conta disso. Minha duvida, é se de alguma forma ele poderá interferir na minha mudança para outro país por conta da bb. Quero deixa bem claro que não irei proibi-lo de ve-la, se ele quiser/puder viajar para onde eu estiver ele terá todo direito de ve-la e tbm, manterei contato pelas redes sociais(apesar de saber que não é a mesma coisa)

    • Juliany, o melhor que você pode fazer é procurar um advogado e regulamentar o processo de visitas, antes de pensar na mudança de país. Eu atendo na cidade de Barueri, se você estiver em São Paulo.

  34. Olá. Estou separada há algumas semanas. Meu marido simplesmente falou que ia embora, e não sentamos em momento algum para conversar sobre como iria ocorrer a visitação dos nossos filhos. Não estamos nos falando, porém, através de meu próprio filho de 12 anos, pediu que ficasse determinado final de semana com ele. Eu permiti, pois tenho me esforçado para que minhas mágoas não interfiram na relação dos dois; entretanto, ele pediu que EU levasse meu filho até a casa onde mora agora. Eu não podia, não queria e me recusei, causando alguns transtornos. Minha dúvida é: eu tenho a obrigação de levar meu filho até o pai? Não é distante, são uns 15 minutos de carro, mas para mim seria muito doloroso ainda. Desde já obrigada.

    • Mônica, você precisa procurar um advogado para regulamentar o processo de visitas e também para regularizar a pensão, se assim for necessário. Eu atendo na cidade de Barueri, se você estiver em São Paulo.

  35. Bom dia será q vc pode ma dá uma orientação pq meus filhos mora em outro estado a mãe deles falou q iria trazer eles pra mim a cada seis meses ela não compriu o q falou ela falou pra mim procura meus direitos eu pago minha pensão em dia em folha de pagamento eu não quero só paga minha pensão quero ver meus filhos não agüento mais de saudades deles .

  36. Ola tudo bem gostaria de tirar uma dúvida, sou divorciada a 2 anos tenho dois filhos uma menina de 7 e um menino de 5 e a pouco fizemos o acordo de pensão e visitas na sentença esta estipulado 15 dias das férias com ele é 15 comigo , porém devido a manifestações dos professores e greves que teve esse ano letivo meu filho so tera 10 dias de ferias … a pergunta é Ele so vai ter 10 dias de ferias então vai ter que passar esses dias com ele o pai ?? Ou são 5 comigo e 5 com ele ?
    Outra pergunta quando as crianças estão o fim de semana com pai. Eu ligo pra falar com meus filhos e ele não deixa eu falar com eles saber se eles estão bem. Ele pode fazer isso ??? Me proibir de falar com meus filhos ?

    • Rhaiza, se tem 10 dias de férias, é metade com cada um. Quanto às ligações, é algo que deve ser conversado e entendido. Você deixa que ele fale com as crianças fora das visitas? Já pensou em comprar um celular para as crianças e usar para isto, mas como moderação, 1 vez ao dia só para ter certeza que estão bem? Relações com crianças precisa ter bom senso e acordo. Boa sorte.

  37. Olá, tenho 2 filhos menores, que tenho a guarda unilateral, o pai não está me ajudando na criação, educacional e espiritual, apenas paga a pensão, chega a ficar 1 mês sem pegar os filhos, agora chegou a época de férias e o mesmo disse que não irár pega lo, já que não existe LEI PARA EXIGIR ISSO DELE, EXISTE A POSSIBILIDADE DE EU ENTRAR COM UM PROCESSO CONTRA ELE E A ESPOSA DELE QUE APÓIA E NÃO ACEITA OS FILHOS NA CASA DELA E NEM PARTICIPA DO DESENVOLVIMENTO DOS FILHOS?
    Posso alegar ABANDONO MORAL?

  38. Eu tenho uma duvida. Eu tenho um filho de 4 meses e sou separada do pai dele, logo que engravidei entrei com o pedido de pensão para que o pai do bebê me ajudasse a comprar as coisas do bebê, pois não tenho condição de comprar tudo sozinha e ele não me ajudava, no processo foi estilado as visitas também, nas sextas ele viria até minha casa e nos fins de semana eu intercalaria os dias para eu e o bebê irmos ate a casa dele (estávamos juntos na época), porém terminamos e a família dele começou a tratar eu e minha mãe muito mal, nos xingava e tudo mais, e depois dessa data não me sinto mais a vontade para ir ate a casa dele, e ele também não vem ate a minha casa nas sextas ver o filho alegando ter outros compromissos.
    Eu queria saber se eu devo deixar meu filho ir até a casa dele sem mim.
    obs: Meu filho não mama mais no peito, porém o pai dele não cuida dele devidamente, então ele é 100% dependente de mim.
    obs2: na casa dele tem duas pessoas diagnosticadas com problemas psicológicos e um deles é ex usuário de drogas e tem histórico de agressão
    obs3: o processo ainda não foi homologado

  39. Oi. Tenho uma dúvida, gostaria muito de saber como fica quando o pai mora em outro estado, como ficaria esse direito de visita? Muito obrigada. Beijos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.