Você quer sair do Brasil? Por quê?

0
Você quer sair do Brasil?

Você quer sair do Brasil? Deixar o país em que você nasceu? Mas, já pensou nas consequências positivas e negativas disto?

O texto de hoje foi escrito pela Fabíola Lucena, publicitária de Recife que mora em Vila Nova de Gaia/Porto, e que está na sua segunda temporada como imigrante em Portugal (morou por 8 anos e retornou ao Brasil em 2009) e recebe dezenas de contatos de brasileiros buscando informações sobre como é viver aqui.

De maneira sensata e racional ela pontua 4 itens que você deve analisar quando pensa em sair do Brasil, do país onde nasceu, daquela que é a “sua casa”. E o 4º item é sem dúvida, o mais importante de todos. Então, leia até o fim!

Há duas frases que ela guarda: “meu lugar estará sempre lá a minha espera” e “não se pode ter tudo”.

Fabíola, obrigada por sua disposição em compartilhar dicas tão preciosas para pessoas que desejam ser um imigrante feliz e de sucesso. O espaço é seu!

Consultoria migratória

Da responsabilidade em fornecer informações para famílias que querem migrar

Desde que cheguei pela segunda vez para morar em Portugal, em janeiro de 2019, tenho percebido que a quantidade de brasileiros aumentou no país e todos os meses recebo contato de alguém de lá perguntando como faz para vir para Portugal.

Juro, todos os meses! Em alguns meses recebi 3 ou mais pedidos, de amigos e de amigos de amigos.

Quem me conhece sabe que não tenho problemas em fornecer dicas. Já foi assim no passado, durante os 8 anos que vivi aqui (2001 a 2009), porém, eram dicas de turismo. Agora, o teor das dicas é outro: são dicas de mudança, muitos com famílias inteiras e outros para estudo e/ou trabalho, mas com a intenção de ficar.

E, nesses casos, sinto-me responsável em falar o que de fato acho sobre isso.

Minha opinião foi resultado de muita reflexão e debates informais com brasileiros recém-chegados, com outros em situação de sufoco já aqui vivendo, ou papos com quem que esbarrei ao longo do ano, seja no metrô ou num bar, conversas com brasileiros que já estão aqui há muito tempo e ainda informações baseadas em publicações de jornais daqui ou mesmo do Brasil. Essa última, a grande maioria, tem um teor mais romantizado do assunto.

Resolvi, então, pontuar o que acho relevante para alguém que deseja deixar o país.

Essa lista poderia seguir mais e mais, porém, tentei resumir por entender que essas são as perguntas mais importantes que você deve fazer a si próprio. Ao responder lembre, como dizia Renato Russo: “mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira”.

Família brasileira vivendo em Braga Portugal

Qual o principal motivo pelo qual você quer sair do Brasil

Você tem apenas um ou vários motivos pelos quais você quer sair do Brasil?

Muitos pontuam o tema “violência”, que para mim parece sim, ponto importante, mas não só ele deve ser pontuado. Penso que você deve elencar coisas que te fazem largar tudo e todos e encarar um país que não é o seu, com pessoas que você nunca conviveu, regras, culturas, tradições, preconceitos.

Você pode querer sair do Brasil mesmo estando bem lá, mas, não é o que acontece com a maioria das pessoas com quem converso. Muitos querem sair pela situação do país. Por isso acho válido o questionamento: será que um motivo é o suficiente? Ou junto com ele estão atreladas outras coisas, como a qualidade de vida?

Reflita e acho que vale a pena até fazer anotações neste sentido.

Quais são as suas condições de migração

Vistos para Portugal

Você vai mudar do Brasil e ir para Portugal, mas vai em quais condições?

Tem descendência portuguesa ou europeia e entrada assegurada? Se sim, pula para o terceiro tópico. Se não, como pretende entrar?

Na minha opinião, contratar uma assessoria pode ser um bom caminho. Aconselho ir atrás de boas referências, pois tem muita gente incompetente se aproveitando da situação e você pode ser dar muito mal.

Essas empresas, dependendo dos tipos de serviços, podem te ajudar na escolha do melhor visto, um curso de mestrado, enfim, tem até visto para quem tem rendimentos no Brasil e que vão se sustentar aqui, ou ainda uma aposentadoria ou pensão.

Além de indicar um desses caminhos, podem ajudar a tirar documentos, alugar casa, escolher escolas para os filhos, sugerir a cidade para morar, entre outros assuntos super burocráticos.

É um serviço barato? Não costuma ser. Mas, na minha opinião, é uma opção segura para quem quer vir com a trupe toda da família de uma só vez ou mesmo sozinho. 

Imigrar na loucura pode se tornar um pesadelo na vida e depois ficar “preso” num país onde está infeliz, como tem acontecido a várias pessoas. Pensar em ajuda na migração pode ser um investimento.  

E por que vir com visto? Afinal, brasileiro pode morar até 6 meses como turista aqui.

Sim, se você vier para passear, ótimo. Mas, se pretende morar, sem visto, você vai se submeter a empregos informais/clandestinos, e vai te impedir de ter acesso a uma série de direitos e coisas práticas que facilitariam sua vida. Não aconselho a ninguém ficar ilegalmente.

Visto certo para Portugal

Você pretende trabalhar em Portugal? Fala inglês ou outros idiomas?

Muitos acham que porque vem para Portugal, país de língua oficial portuguesa, não precisa saber inglês e que assim, vai poder ser recolocado no mercado de trabalho com o mesmo cargo/ função, salário compatível ou superior ao que tinha no Brasil.

Sinto informar, mas até para servir cafezinho aqui estão exigindo inglês, sim. Portugal é super turístico e mesmo para um emprego quebra-galho ou part-time podem exigir.

Sem inglês é possível conseguir? Sim, mas as chances são menores e quando uma pessoa se dispõe a deixar seu país, imagino que não quer se submeter a um afunilamento profissional ou, pelo menos, à clandestinidade ou ilegalidade.

Importante também procurar saber a média salarial na sua área (lembrando que poucos imigrantes atuam na sua área de formação do Brasil logo que chegam) e o custo de vida atual. Portugal tem um dos salários mais baixos da Europa, aluguéis altíssimos e a conta não fecha, viu? Muitos acham que é os Estados Unidos de 20/30 anos atrás, de longe não é. Não se iludam com artigos e matérias de TV que mostram só o lado lírico do país.

Como está o seu emocional?

Se você quer sair do Brasil, esses tópicos anteriores são de caráter prático, racional, seguro. Agora vamos ao que eu mais gosto de falar, a parte emocional.

Tudo bem que é difícil medir a que ponto o emocional vai pesar, já que é bem subjetivo. Mas, você está disposto a viver longe de um monte de gente que você ama? Por dias, meses e talvez anos, porque muitos não vão conseguir vir te visitar, ou você talvez demore um bom tempo para conseguir ir de férias.

Vídeos-chamadas vão suprir?

Você vai ter que começar do zero: zero amigos, zero emprego, zero família, zero locais que você gosta, zero gentileza com o velhote da banca de revista que estava ali todos os dias dando bom dia, zero sol e calor o ano inteiro (para muitas regiões do Brasil).

Sim, imigrar é nascer de novo! É um recomeço estando vivo, é estar aberto para adversidades que essa nova vida vai te apresentar. Você vai ter sim que se acostumar a outra cultura, gostando ou não. Claro que ninguém vai ser obrigado a comer francesinha ou castanhas assadas, mas não fique esperando feijão todos os dias!

Virar expatriado para mim é abrir a alma para o novo, com bons e maus momentos. É receber o que aparecer, é resiliência para os percalços, é saber lidar com dias e dias invernosos, com dias escuros, sim, com o frio! Frio de verdade e sintomas que isso provoca no teu corpo em nível físico e emocional.

imigrante em Portugal durante a pandemia

É você estar curtindo aquele domingo de outono e ao abrir uma rede social aparecer a tal da lembrança de um feriado numa praia com a família.

É você querer dizer algo para alguém que está a um fuso de 3 ou 4 horas e lá é madrugada.

É vibrar e parabenizar apenas com likes de corações.

Mas, é tanto ganho pessoal quando você se abre uma estrada desconhecida, e descobrir que afinal, o São João da cidade que eu vivo, também pode ser tão bom quanto é o da cidade que nasci, mesmo que não tenham nada em comum.

Expatriado é entregar a alma ao mundo, não é viver em outro país como se ainda tivesse no seu, não falo de renegar ou esquecer o seu, mas vai lá e prova as castanhas assadas na rua pra ver se gosta. E vai que gosta? E castanhas a parte, você vai descobrir tanta coisa que você aprecia e nem imaginava!

É passar uma chuva de granizo sobre o carro, os dedos congelando e antes de “mandar aquela boca ao tempo”, olhar o retrovisor e ver as crianças encantadas com a queda as pedrinhas de gelo. Sim, as crianças, essas sim, nos ensinam a ver e curtir o novo de uma maneira mais leve.

Recado para você que pretende sair do Brasil

Você quer morar fora do Brasil?

O que posso dizer para quem tem o desejo de sair é: veja se sua alma está pensando igual a sua cabeça, se é isso que você quer mesmo, e se a resposta for sim, esse sim vai te dar forças e vai te lembrar em cada tombo que a vontade de desbravar é muito maior!

O que queria dizer com isso é: não venha só por motivos racionais ou porque alguém disse para você que é bom viver fora, é cool. A razão, nem os desejos dos outros, sustentam a emoção e todo o resto que vem junto quando deixamos nosso “porto seguro”.

E mesmo vindo por esse bichinho aí dentro de você dizendo que sim, vai ter dias que você pode se pegar pensando “será que fiz certo?”.

Ah, o que me conforta em voltar duas vezes ao mesmo lugar para morar, são duas frases que guardo sempre: “meu lugar estará sempre lá a minha espera” e a outra é uma frase bem portuguesa: “não se pode ter tudo”. Essa frase é tão forte pra mim, esse “ter tudo” é o que vai pesar na tua balança, e lembras que essa balança é única.

A balança do teu marido, do teu filho ou da tua amiga não é a mesma que a tua!

Fabíolo Eternos Turistas

Fabíola Lucena, brasileira de Recife vivendo no Porto em Portugal. Trabalha com publicidade online, intercâmbio e adora escrever sobre coisas da vida! Conheceu Leandro, carioca, no Porto, na primeira vez que migrou. Em 2009 resolveram voltar ao Brasil, tiveram 2 filhos, Tomás (9) e Melissa (5), e retornaram à Portugal em Janeiro de 2019 para viver mais uma temporada, dessa vez a 4! Instagram: @eternos.turistas


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.